Prefácio

Prefaciar não é tarefa para profissionais. É tarefa para amadores. Explico. Os autores escovam as palavras durante meses. Alguns até durante anos. Os autores são profissionais. Os prefaciadores não. Estes chegam de forma oportuna e, como penetras, acabam fazendo parte de uma obra da qual pouco ou nada colaboraram. Assim, oportunista, foi o meu aceite em rafear esse abre alas.

Conheci o Breno trabalhando na agência de um amigo em comum, Ricardo Vernieri. Tempos depois, tivemos uma convivência mais constante na sala de professores do curso de Publicidade da Faculdade Aespi. Daí começaram os grandes papos sobre a comunicação no Piauí, campanhas, marketing e outros assuntos de mercado. O Breno sempre contido e cirúrgico em suas opiniões.
Opiniões com qualidade e principalmente com assinatura de análise. Isso me chamou a atenção. Atenção que culminou, em setembro de 2005, com o convite para assinar uma coluna sobre o mercado publicitário no Jornal O DIA.

De cara o espaço emplacou. Não poderia ser diferente. Quem sabe faz, e comenta. Assim se realizou. A Broadside (nome que ele mesmo deu) foi a arena de discussões para todos os segmentos da mídia piauiense. Dois anos depois, a coluna migrou para o Portal 180graus, onde se encontra até hoje, tornando-se certamente o espaço destinado à propaganda mais longevo do Piauí.

De todas as características profissionais do Breno, uma me chama a atenção: ele é um fazejador. Não que ele não planeje e estruture suas ações, mas que principalmente, ele vai lá e faz. Isso faz toda a diferença. Afinal de contas, temos uma horda de poetas de fim-de-semana, de publicitários que nunca fizeram um anúncio, de políticos de botequim e de projetos de empresários que jogam dominó numa tarde de quarta-feira. O Breno não. Ele não se conforma enquanto não consegue o que planeja. Sonhou em ser publicitário, e assim tornou-se. Depois resolveu dar aula. Colocou na cabeça que iria fazer um concurso. Passou. Em outro momento, resolver lecionar na Universidade Federal, pimba! Viu outra possibilidade, cravou outro.

Agora resolveu publicar um livro com os seus artigos. Um registro dos anos de jornalismo técnico e dos ensinos acadêmicos adquiridos no Mestrado. Um documento de pesquisa para estudantes de comunicação, publicitários, jornalistas, empresários e outros curiosos do tema. Engraçado que eu, mesmo acostumado a ler seus textos em blocos, me surpreendi com a obra construída assim, inteira. Parece que os conceitos ficaram mais encorpados. Tudo se encaixa.

A obra não é fruto de uma aventura. Ela é fruto da audácia. O audacioso planeja, se prepara, estrutura e avança, vai. O aventureiro não. Esse diz, vamos ver no que vai dar. Mais uma vez ele, Breno, quis e fez. O livro é uma conquista para um mercado recheado de talentos. O mercado publicitáriopiauiense é um dos mais criativos que conheço. E eu conheço os maiores mercados do país. O Piauí é um estado diferente. A publicidade não poderia fugir disso.

Vamos ler. O Broadside está aí. Cheio de provocações e reflexões em voz alta. Além dos textos, vejam o que a audácia é capaz. A obra existe. Saudações aos que tem coragem.

 

Cliff Villar Cliff Villar

 Jornalista e Publicitário – Diretor de Projetos Especiais do
Jornal O POVO (CE)

Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário




Apoio

Apoio Apoio Apoio Apoio Apoio Apoio Apoio Apoio Apoio Apoio Apoio